sábado, 16 de outubro de 2010

WICCA



Então... voltando a forma como concebi o Nicolas e os fatos que se deram em seu nascimento, associo tudo isso à minha conversão ao paganismo. Já tinha conhecimento da religião por romances medievais (As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley), amava mitologia grega, mas não sei como tomei conhecimento da comunidade do orkut:

Sociedade Wicca & Bruxaria

Fui lendo os tópicos, fui me posicionando nos debates, pois onde eu chego, EU APAREÇO, rsrsrsrs, e fui baixando e-books e comprando os livros, muitos dos quais, lera anos antes. Então conheci um dos nomes famosos sobre a religião: Claudiney Prieto num curso sobre talismãs. A pessoa dele, a energia que ele irradia, o calor da Deusa que ele emana, me fizeram despertar que os fatos que se deram da concepção ao nascimento do Nicolas foram um chamado da Deusa!
Lembro que ele me perguntou, quando eu disse que estudava superficialmente sobre a religião há muitos anos, mas não praticava: "Menina, o que você está esperando?"
Respondi faceira: "Você, meu amor!"
Rsrsrsrsrs!
Então me tornei uma Bruxa Solitária principiante, ensinando como posso meus 3 pequenos bruxinhos.




















PARÊNTESE: O QUE É A WICCA?

"A Wicca é uma religião de  mistérios e veneração à natureza com suas crenças, práticas e profunda filosofia centrada no Paganismo.
Paganismo é um termo amplo e geral dado às formas de espiritualidade panteístas, animistas, totêmicas, de bases xamanísticas e na maioria das vezes politeístas que são centradas nas forças da natureza. O Paganismo não pode ser considerado uma religião, mas sim o pilar central que engloba o modo de vida, os conceitos espirituais e filosóficos no qual todas as expressões religiosas focadas na natureza se apóiam para o desenvolvimento de seus fundamentos. Assim, poderíamos dizer que qualquer religião centrada na Terra e que não encare o Sagrado de forma transcendente e não seja monoteísta é Pagã."
(Fonte: Wicca Para Todos, de Claudiney Prieto)

Montei de maneira simples, seguindo as orientações dos mais sábios o meu altar, comecei a praticar os sabbats e esbats, fui arriscando alguns feitiços, banimentos, criando os meus próprios e copiando os dos mais experientes e tentando aprender em sites que orientam paganismo para crianças, pois, sendo solitária e orientando a formação espiritual de meus filhos, no meu entendimento, deveria aprender como criança. E assim tenho entrado com eles no mundo dos Deuses Gregos, das fadas, dos duendes, dos gnomos, das ondinas, etc, etc e etc...


Mas, ao contrário da maioria de meus irmãos pagãos, não aboli o mundo Cristão de minha vida. Primeiro porque fui criada cristã, vivo entre cristãos e não vou simplesmente jogar no lixo o meu passado, segundo porque encaro Jesus como um grande profeta, um grande Guru, como Buda, Mahatma Gandhi e tantos outros, terceiro porque convivi com um umbandista, minha mãe é católica não praticante atualmente, meu pai é panteísta, mas gosta das tradições ortodoxas, minha irmã é cristã ortodoxa e foi quem me mostrou o Seicho no iê pela primeira vez, a babá das crianças que mora conosco há 2 anos é candomblecista, os funcionários e amigos que trabalham comigo são, em sua maioria evangélicos. Então, embora a maioria das pessoas tenha suas razões para condenar a mistura de "egrégoras", para a MINHA VIDA, isso tem me trazido a sabedoria que EU busco. E como LIVRE PENSADORA, como meu pai me criou, não posso deixar de absorver o que considero útil em tudo o que aprendo, além do que, procuro aceitar as verdades dos outros com FLEXIBILIDADE.
Pronto, um passo do auto-conhecimento alcancei: Comecei a compreender alguns dos desígnios da Deusa na escolha de minha profissão de Enfermeira e no ato de gerar meus três lindos filhos...





Um comentário:

  1. Que bonitinhos!!!!! <3 <3 <3 O Dudu não quis participar? =D

    ResponderExcluir